Caso 1

Problema:
Certa propriedade apresenta ocorrência de fitonematoide Meloidogyne incógnita em quatro das 15 glebas.
Solução
Sistema ROTAR para otimizar a alocação da Crotalária spetabilis em glebas com ocorrência de fitonematoide na sequencia de culturas no planejamento.
Informações Preliminares
Plantas hospedeiras do fitonematoide: Algodão e Soja.
Plantas Não e Má hospedeiras do fitonematoide: Milho, Braquiária, Crotalárias e Milheto.
Condicionante da decisão:
Deixar as glebas que apresentam a ocorrência com duas safras sem plantas hospedeiras e na sequencia duas culturas hospedeiras (Soja e Algodão).
Outro condicionante:
Ter no mínimo de 20% da área plantada de soja e 28% da área plantada de algodão em cada safra.
Cenários a serem estudados:
Sequencias obrigatória nas quatro glebas que apresentam ocorrência de fitonematóide.
Cenário 1

Crotalária Milho + Braquiária Soja Milheto Algodão

Cenário 2

Crotalária Milho + Braquiária Algodão Milheto Soja

Cenário 3

Crotalária Milheto Soja Milho + Braquiária Algodão

Cenário 4

Crotalária Milheto Algodão Milho + Braquiária Soja

Resultados
Com um planejamento de safras num horizonte de cinco anos foram obtidos os Valores de Margem Líquida Final (reais/hectare).
grafico2
Conclusão
O cenário 02 apresentou média de R$ 2.109,39 por hectare que representa 3,5% a mais nas cinco safras planejadas do que à segunda média R$ 2.038,07 (cenário 04). Este 3,5% a mais corresponde um ganho projetado em reais de R$ 339.948,21 em 4.809ha planejados. Além de cumprir a condicionante que é ter duas safras nas 4 glebas com plantas não hospedeiras para o fitonematoide Meloidogyne incógnita.

Exemplos práticos

  • Caso 1:

    Certa propriedade apresenta ocorrência de fitonematoide Meloidogyne incógnita em quatro das 15 glebas. Saiba mais.. >>
  • Caso 2

    Problemas com diminuição de Matéria Orgânica do Solo nas glebas com textura média. Saiba mais...>>
  • Caso 3

    Qual é o período de tempo ótimo para renovar a Frota de Máquinas e/ou Implementos da propriedade, considerando aspectos econômicos? Saiba mais... >>